quarta-feira, junho 29, 2011

segunda-feira, junho 27, 2011

BORDALO À VISTA!

A TUNA MELICHES É ASSIM!
Mais uma vez lá estivemos no Centro de Dia de Bordalo-Santa CLara, para convivermos com as pessoas mais idosas deste Lar, numa tarde bem quente mas onde não faltou animação e um lanche muito saboroso!




























Reportagem de Cláudia  Rafael Melo

sábado, junho 25, 2011

Vozes da Rádio - Quadras de S. João 2011

Os nossos amigos das Vozes da Rádio desafiaram a malta para escrever quadras de S. João para eles cantarem. O resultado é este... em que, pelos minutos 1m46s e 2m30s cantam duas quadras feitas assim de repente, na altura, por este que se assina:




"Antes atingia o Clímax
Quando via o Eládio
Mas agora é com Vozes
Que se vêm lá da Rádio.

São João, se és porreiro
Vem do altar em meu socorro
Tenho ao lado um tripeiro
Com um grande alho porro"

quinta-feira, junho 23, 2011

«Fui colher uma romã mas a romã fugi'-me»

Grandioso momento de cultura popular, depois da visita à colecção de arte erótica da São Rosas, no restaurante «Observatório», em Novembro de 2010

quarta-feira, junho 22, 2011

Realejo - «ciclo Repicar Giacometti»

O Teatrão
Tabacaria - 28 de Junho - Terça - 22h

"Sanfonas, cavaquinhos e outros instrumentos acústicos, alguns dos quais criados por Fernando Meireles, fazem a sonoridade dos Realejo, algures entre a música de câmara e as músicas tradicionais portuguesa e europeia. O grupo é mais um dos companheiros da viagem na exploração da herança de Giacometti.
Até final de 2012, apresentaremos na OMT uma série de concertos a partir das recolhas e do espírito de andarilho de Giacometti. Desta vez recebemos o projeto musical Realejo. A singularidade do projeto e a seriedade do trabalho deste grupo garantiram-lhe um lugar no quadro da música portuguesa e uma presença assinalável além fronteiras.
Constituem os Realejo:
Amadeu Magalhães - gaita de foles, flautas, braguesa, concertina, bandolim, cavaquinho; Catarina Moura (voz); Fernando Meireles (sanfona, bandolim e cavaquinho); Jorge Queijo (percussão) e Miguel Veras (viola).

Entrada: 5 euros"




Eu, se tivesse companhia, era bem capaz de ir...

terça-feira, junho 21, 2011

Momentos de "Tu na Culta"!

Numa recente visita à "Casa das Histórias da Paula Rego" em Cascais......encontrei por lá o "nosso" Jorge Castro......muito bem acompanhado!"GOSTEI" mesmo!

domingo, junho 05, 2011

PENELA-DOM SESNANDO


TIC-TAC
(Encandescente)
Interpretada por Luisa Moura
Músicada por Paulo Moura
Eu que sinto o espanto das coisas
conhecidas
Por em nenhuma delas me reconhecer.
Eu que tenho um furacão a rugir
dentro do peito
E uma bomba bem no centro do
coração
E que ouço o tic-tac o
mecanismo,
E que espero o tic-tac da
explosão

Eu que tenho lava ardente
correndo nas veias
E o corpo marcado, queimado da
erupção.
Eu que lutei e esperneei e
esbofeteei
Para ser mais que este horizonte
pequeno e mesquinho, me
predestinava.

Eu que pelejei em tantas
batalhas
E mesmo caída em nenhuma me
senti vencida,
E levantando-me segui em frente
Carpindo dores, lambendo
feridas,
E continuei caminhando contra a corrente.
A corrente contínua e igual da
vida

Eu que percorri todos os lugares
do mundo
E em nenhum encontrei abrigo
E em nenhum chamo o meu lugar.
Continuo caminhando ouvindo o
tic-tac do mecanismo,
Da bomba que bate bem no
centro do meu coração.

E caminho e espero...
A cada passo.
A cada ti-tac.
O Tic-Tac da explosão




Video de Celeste Maria