quinta-feira, fevereiro 26, 2009

Ao menos as filhas que salvem a honra do convento!

A pedido da Ana, filha da mãe... Maria Augusta...

"São... Sãozinha... Por favor... vá lá... não prives o mundo blogosférico dessa obra prima... por favor!"
OK, aí está... mas ele tem em sua defesa que estava doente e as filhas abusaram do facto.
A Carlota Carvalho, lá em baixo, não tinha febre quando lhe tiraram a foto!

terça-feira, fevereiro 17, 2009

Celestelinda em homenagem do Cavalo Selvagem

A Revista de nossos hermanos “iHOLA!”, sempre atenta às vidas dos nobres, neste Número Especial, abdicou de pôr a habitual fotografia do Rei de Espanha, para colocar a de uma mui nobre castelã Portuguesa.É uma querida amiga de todos nós e carismática cavalinha.Esta mui nobre senhora, dedicou a maior parte da sua vida, ao ensino de crianças;Tem sido a grande companheira e o grande suporte do Castelão de Penela;Esteve sempre na primeira linha da organização do GEG;É, cada vez mais, uma atenta colaboradora de tudo o que se passa no Blog cavalinhoselvagem, mantendo sempre um peculiar senso de humor nas suas observações;O Castelo que seu consorte tomou de assalto, é hoje, lugar de agradável convívio com os seus amigos.

sábado, fevereiro 14, 2009

Livros de Cordel

Cá está o LUIZ FILIPE BAPTISTA, amigo do Jorge Castro, e que desta vez compareceu a uma das "réplicas" do Encontro de Gerações
É o do meio e com barbas!

sexta-feira, fevereiro 13, 2009

NO JOÃO DO GRÃO Almoço Sulistas

Da tuna meliches era só eu...tive de a honrar...cantando À meia Noite ao Luar...

Almoçando no Restaurante João do Grão...

Um amigo nosso , distribuiu alguns livros de Cordel.

Chama-se Luiz Filipe Baptista e é amigo do Jorge Castro

segunda-feira, fevereiro 09, 2009

Q.E.D. *


Notícia do «Diário de Coimbra» de hoje: "Apostador da zona da Pedrulha «trocou» nota de dez euros por 7,5 milhões".

Vês, Luísa, o jeito que teriam dado os dez euros que recusaste receber nas Janeiras?


* Quod erat demonstrandum - expressão em Latim que significa "como se queria demonstrar".

domingo, fevereiro 08, 2009

e a solução para a gripe foi...

Campanha «Esmifrate the Januaries»

Restaurante Aeminium, Coimbra
7 de Fevereiro de 2009 (se não m'engano, que a gripe trocou-me as voltas)


Demonstração como uma gripe não tira flexibilidade a quem a tem.



A Celestelinda dorme a sesta enquanto a comida não chega. E depois diz que nunca aparece nas fotografias.



Um brinde com Cê-Gripe.



Sim, sim, a malta nova também brindou com Cê-Gripe. Somos pais prevenidos!



Lembram-se dos € 10 que uma gaja recusou de um casal que estava à varanda? Mas aceitou bananas. E lá tivemos direito a esta sobremesa feita pelos Antoninos, com a casca e o caroço da banana. Aliás, foi mais aperitivo, que pouco chegou à sobremesa.



Ao preço que custa a cerveja Duvel, o Rafaelito merecia bem mais que isso, TriMargarida.



Credo! Uma cobra morta!



A malta nova da mesa ao lado lá se divertia com uma loura de mamocas tipo míssil-de-ogivas-intercontinentais.



O que nos valeu foi ter aparecido a nossa arma secreta, que vinha (muito bem) acompanhado "de uma reunião de executivos".



O Antonino com o instrumento empinado. Pudera, não estava com gripe...



O Car(v)alho tinha-o a 45º. Não está mau, sabendo que o Cê-Gripe (tinto) em jarro estava a menos de 12º.





O olhar seráfico do João, de costas para a depravação da juventude, que está perdida... e já não há jovens como antigamente (pudera, estão mais velhos!)



As claques lá se começaram a entender...



... com os beiços do Mário Rui a brilharem na sua "gaita de marca branca" (antes da crise, tinha uma Hohner...)



O João dá uma aula de canto coral à malta nova.





E o que teve que sair? O «É Natal», claro.



E aquilo é que foi cantar...



... como se não houvesse pai natal...



... e é sempre lindo ver alguém a tocar cavaquinho com uma postura de dedos tão... tão... chique, digamos assim e fiquemos por aqui.



Nem tive oportunidade no jantar de transmitir à Trimargarida a minha admiração por mais um novo e surpreendente penteado.



A malta nova a cantar o coro (ou seria a parte dos sininhos?!...)



Há mais de 25 anos que me delicio com o Mário Rui a tocar aquela... gaita e admiro-me como ele nunca engoliu uma.



Não sei se era da gripe ou efeitos secundários do Cê-Gripe, mas vi tantos flashes. Receio bem que um dia destes apareço aí em algum sítio onde não deveria...



O Rafaelitolindo foi bombar para o canto (devia ser para não apanhar o vírus... ou o bafo do Cê-Gripe).



A malta gostou...



... e ainda se cantaram mais músicas que o João Marcelino trouxe.



Ó Car(v)alho, o Amadeu tem-te feito progredir. Esse Fá está um mimo! E a pose é... chique!



Ó gajos, vocês repararam como as nossas cachopas vinham... chiques?



O João cantava algo com duas páginas. O Mário Rui pega na 2ª folha e dá-a à malta nova. O João, entre dois versos, diz "vou precisar disso" e o Mário Rui responde-lhe "OK, quando precisares da segunda folha dou-lhes a primeira". São muitos anos na estrada! É de artista!



OK, OK, não comento (ihihihihihihihihihihihihihih).



Os Antoninos fizeram um óptimo trabalho de tesouraria (e a Mafalda de papelaria).



O Antonino e aBerta chegaram finalmente à conclusão que faltavam dez euros.



Com o Cê-Gripe tinto em jarro que se bebeu nesta noite, estamos tratados para uns três ou quatro invernos.



Na malta nova havia um rapaz que dava uns toques. Bem o tentei convencer a juntar-se à Tuna mas ele revelou ter mais tino que nós todos juntos (ou mesmo separados).



O Mário Rui a ser fotografado para a revista especializada «Mouth Organ». Sim, sim, o nome em inglês não fica atrás (ihihihihihih) do nome português (ihihihihihih).



Uma noite de aplausos (e Cê-Gripe em jarro).