domingo, agosto 13, 2006

Não somos de nos gabar, mas somos muito bons!

Convívio da RESUL
Lapa do Lobo - 24 de Julho de 2004








No fim, recebemos esta carta de agradecimento da gerência, com um cheque anexo (deposita-o antes que a tinta desapareça, Pedro Concertinas, que já passaram dois anos):

"Para
TUNA MELIXES
[nota da Tuna: OK, OK, eles nunca tinham lido o nosso nome, foi tudo tratado por via oral]

Caríssimos,

Conforme tive já a oportunidade de transmitir ao Pedro Fonseca, não posso deixar de Vos felicitar pelo brilhantismo da Vossa actuação na noite do último Sábado, que em muito contribuiu para o grande êxito da nossa festa anual de confraternização.
A V. actuação foi surpreendente, divertida, talentosa, descontraída e, sobretudo, muito empenhada. Parabéns e desde já o meu obrigado muito pessoal!
Acreditem que hoje, Segunda-feira dia 26, não se fala de outra coisa aqui na empresa se não na festa e na actuação da Tuna Melixes!!!
Em anexo remeto uma atenção, que tem apenas por objectivo poder de algum modo compensar despesas que tenham tido e ainda o tempo perdido na preparação da actuação. Não se trata portanto do pagamento de qualquer “cachet”, mas tão somente de um gesto de gratidão.

Com amizade e até à próxima,
Carlos Cunha Torres"


Pois, mas recentemente foram aos Açores e não nos convidaram...

11 comentários:

  1. 1Car(v)alho)13/8/06 13:16

    Reparem na 1ª aparição pública do Preto Ribeiro ( o genuíno).
    E eu a segredar-lhe para ele me emprestar o instrumento (que nem um S. Já..cinto.....)

    ResponderEliminar
  2. Oh, bons tempos!!!
    De realçar a foto em que o Antonino está sériamente preocupado pela minha demora na batidela no bombo!
    Seria um pronúncio do saneamento de bombeiro no "coiso"?

    ResponderEliminar
  3. Não me fales em «Coiso» que até se me dá um arrepio na espinal medula...

    ResponderEliminar
  4. O Paulinho aqui tava todo sexy! Cabelinho curtinho e tal...

    Foi com muito gosto que conheci o genuíno Preto Ribeiro!

    Oh, gaita, última foto assustou-me um pouco...!

    ResponderEliminar
  5. O que é que te assustou na última foto, Matita?

    ResponderEliminar
  6. Aquelas mãozinhas todas no ar... já parecia um "comício" da IURD! :D

    E, não sei por quê, estando lá o PM, aposto em como a seguir passou o cestinho das ofertas (notas e cheques; moeditas eram noutros tempos.8:)

    ResponderEliminar
  7. Tu adivinhaste (e porque é que não estou admirada?!):
    aquilo é a coreografia de uma versão que a Tuna tem da Samaritana em ritmo de blues e cantada em brasileiro, em que se recria efectivamente uma dessas igrejas maravilhosas, miraculosas e caprichosas que curam todos os males...

    ResponderEliminar
  8. Tás a falar a sério (e porque será que me ódmiro?!)???
    hahahahahahah

    ResponderEliminar
  9. Claro que estou a falar a sério (alguma vez não estou?)
    É uma música que nos recusamos a tocar e cantar sem que esteja toda a malta em pé.
    Fica um momento muito fodogénico :-)

    ResponderEliminar

Tuna Tecales!