quarta-feira, abril 25, 2012

Inauguração da exposição de arte erótica «a funda São» no Recordatório Rainha Santa Isabel

18h00m do dia 24 de Abril de 2012.
O erotismo na parede... e o erotismo na mesa.


A Celestita em frente a um quadro que veio do Canadá:


A Olindita junto de «casal e violino», «os pombos» e «a admiração de Cupido»:


O Quito (sem o bácoro) e o Carlos Carvalho junto ao «Farol» de Zé Penicheiro e das duas serigrafias «a maçã»:


O Carlos Carvalho junto do espumante (fresquinho e bom) e do quadro «a vida secreta das árvores», que veio dos EUA:


O Rafaelito por baixo do «caçador de borboletas»... à espera que uma borboleta lhe caia no colo:


A São do Quito da São, junto do quadro «a cavalgada do corpo», que veio da Roménia:


«A admiração de Cupido», o «corno da abundância», «odalisca» e «prelúdio»:


O folheto que os visitantes podem consultar para conhecer os nomes da obras e os seus autores:


Foto de mini-grupo antes da chegada do maralhal e do corte das... bôlas:


A bôla-macho:


A chouriça e o queijo, num efeito... adaptado ao tema:


Esta bôla-fêmea, vá-se lá saber porquê, fez-me lembrar a Maria José Valério. E tudo estava bem pensado: esta bôla estava mais húmida que a outra.


A menina que cortou as bôlas teve o cuidado de ferir o mínimo possível as nossas susceptibilidades. É que aquele facalhão arrepiava:


A Olinda num enquadramento com as partes baixas vegetarianas:


Outra chouriça com um tomate cortado ao meio (um par de tomates teria sido demasiado óbvio):


Reparem na cara assustada da Olindita quando a bôla-fêmea estava prestes a ser desvirginada:


A cozinheira das bôlas, que bem tentou passar despercebida mas teve que receber os nossos parabéns pelas bôlas, elogiadas por todos e todas:


A Olinda aqui já estava menos aflita. De bóina, o Victor Costa, pintor de Almalaguês a quem devemos o trabalho de transporte e de distribuição dos quadros pela sala, o que não é fácil pois são de estilos distintos:


À esquerda, a minha colega Reyna, dos tempos de faculdade. Aqui, o João Proença está com o Victor Costa e com óptima freguesia (de Santa Clara). O sr. José Simão, à esquerda na foto, presidente da junta de freguesia, é um homem de grande dinamismo e coragem. A minha vénia para ele:


Victor Costa, a esposa do coleccionador, João Proença, com a boca cheia de bôla (só não sei de qual delas) e a careca mais fotogénica do mundo, que é a do Rafaelito:


No final, estas duas estudantes da Escola Superior de Educação convenceram o João Proença a que elas lhe fizessem uma entrevista para a TV AAC. E ele que não é nada fotogénico, quanto mais telegénico...


8 comentários:

  1. Parabéns pelo evento e pela ótima reportagem, perfeitamente elucidativa de tudo o que por lá se passou.
    Romicas

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu é que te agradeço a visita, Romicas.

      Eliminar
  2. Boa malha, Afilhado!
    ...e aquela bôla, húmida, fez-me crescer água na boca!...
    Vátão!

    Chicopada

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A macho ou a fêmea?

      ihihihihihihihihihihih

      Eliminar
  3. Isto sim é uma reportagem, com principio meio e fim!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Mas ainda tenho que ir nacionalizar algumas fotos da tua reportagem...

      Eliminar
  4. Hum...mas que coisa mais linda!
    A minha cara reflecte a dor que senti...ui,uiuiii!!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A Maria José Valério vegetariana :O)

      Eliminar

Tuna Tecales!