sábado, julho 22, 2006

Escadas de S. Tiago - 18 de Fevereiro de 1984

Hoje de manhã fui à Feira das Velharias, na Praça Velha (em Coimbra, para quem não saiba). Ao olhar para as escadas de S. Tiago (ao lado da igreja do dito), tive pena de não ter convencido os meus amigos a irmos para ali tocar, cantar e divertirmo-nos nesta manhã de sábado. É que alguns acharam que tinha que ser com todos... e alguns não podiam...
Relembrei-me deste momento da fotografia, em que eu e o Mário Rui, uns meses depois da licenciatura acabada, levámos para ali dois cartazes: um afixado na parede, que dizia «Invista em nós. Visite a nós modelo» (e tinha desenhada uma nós*, para quem não soubesse o que era); e outro junto a noz :-) que dizia «por fabor bote em nós. Venha a nós os vossos réis».
Ah, aquilo que vêem nas nossas caras são lágrimas... de papel. Havia pessoas que ficavam com pena de nós... digo, noz. Aliás, noutra vez levámos óculos com olhos desenhados, um a apontar para cada lado. Mas dessa vez fomos para as escadas monumentais, quando ainda era lá o Hospital da Universidade (sítio fraco para o negócio, nada recomendável, que os estudantes são todos uns tesos... em todos os sentidos).
E sabiam que várias vezes, nas escadas de S. Tiago, tivemos que negociar com mendigos por estarmos «a ocupar o espaço no turno» que era deles? Há ali muita organização escondida...
Tantas histórias engraçadas... que mais que recordar, me interessa (re)viver!...

* se acha que nós está mal escrito, noz também

4 comentários:

Tuna Tecales!