sábado, fevereiro 15, 2014

Jornada gloriosa da Tuna Meliches nas Caldas da Rainha, no lançamento do livro «Outros poemas de menagem» do Jorge Castro
























































Eu convosco vou para qualquer lado!

23 comentários:

  1. Eu nas partes em que estive presente, posso afirmar que tudo isto é verdade!!!

    ResponderEliminar
  2. Está tudo muito triste. Acho que fiz lá falta!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Fazes sempre falta Antonino, sobretudo para comeres as "coives" do cozido, que as carnes" essas eram "bem boas" :-)"

      Eliminar
    2. E a filha dos donos do restaurante do cozido... ai, ai... o Mário Rui deixou lá o coração. O que vale é que ele tem centenas de corações...

      Eliminar
    3. João, tiraste alguma foto a ela? Falta-me na colecção...

      Eliminar
    4. A mecinha era çó olhões.... :)

      Eliminar
  3. Não pude mesmo ir. Só de vos ver nas fotos fiquei a sorrir e a lembrar-me dos belos e divertidos momentos de que pude fruir em Coimbra! Grata pela partilha. Um abraço e até uma próxima oportunidade.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Paulo Moura16/2/14 07:51

      Olá, Rosário. Foi pena não poderes ir. A nós, alimentam-nos momentos como o da senhora que nos ouviu na rua, no centro das Caldas, durante algum tempo e a quem dedicámos uma música e nos disse: "já valeu a pena ter saído hoje à rua".

      Eliminar
  4. Corroboro a opinião do Antonino. Por que razão estão tão compenetrados?
    O momento foi solene, mas os artistas de Coimbra terão levado reportório à altura.
    Gostei de ver os amigos dos amigos! Abraços para todos.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Paulo Moura16/2/14 07:53

      Compenetrados?! Devias ver o Rafaelito em cima do palco, com o seu bombinho, virado de costas para o publicozinho e a menear o seu rabiosque ao ritmo da música. E eu com gestos a pedir à plateia para repararem nesse detalhe. Gargalhadas, aplausos... e, no final, convidaram-nos para lá irmos a um evento a 12 de Abril.

      Eliminar
  5. Foi mais uma jornada de boa disposição, e sã confraternização da Tuna Meliches.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sã é a minha parceira (São.... Sã... casal lésbico)

      Eliminar
  6. diria mesmo... momentos bárbaros estes, barbaramente bonitos.... sadios prazeres de rir... rir e tocar e cantar por mais

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Bem "arresumido", Valente Carvalho!

      Eliminar
  7. rande jornada-Kimboio com muita alegria e partilha com uma carruagem quase cheia....partilha na música e nos comes e bebes.O Jorge Costa levava 50 chamuças. 24 pasteis diversos, uma garrafa de favaios, muitos copos de plástico um montão de gardanapos. O Paulo Moura vinho espumante Murganheira fresquinho, broa da boa, tinto do Dão e presunto que por não ter sido comido à ida...se estragou na volta!!!!
    Nas Caldas houve actuação de rua que rendeu bom dinheiro! Uma espectadora veio agradecer dizendo que bom: até que enfim que temos aqui música alegre e de alto gabarito.Já andava farta de ouvir um sujeito todos os dias a fazer gemer um violino!
    Depois foi um valente(?) cozido seguido da actuação na Biblioteca das Caldas para lançamento do livro de poemas do poeta Jorge Castro. Actuação que levou ao rubro uma sala a rebentar pelas costuras!!!
    Já em carteira convite para uma nova actuação a convite da Directora da Biblioteca.
    Regresso em Auto Expresso com mais música e lanche ambulante...até ordem de despejo(de cantar) pelo motorista!!!!
    Antonino Claro que fizeste muita falta.Um bandolim complementa-se muito bem com as 6 gaitas do Mário Rui.6,não 7, como é óbvio!!!Mas a 12 de Abril não vais faltar!
    FIM
    Ah! ninguém estava triste. As fotos é que foram tiradas nos momentos errados!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Paulo Moura16/2/14 07:58

      Nós, para a fotografia, compunhamo-nos! Sim, que as nossas mulheres iriam ver isto.
      Ah! As moçoilas que vêem em algumas fotos... são de cartão recortado. Só para fazer inveja.

      Eliminar
  8. Ja foi tudo ( ou quase, mas agora não me lembro ) dito e bem dito. Muito bem dito . Falta-me dizer que mesmo bem vestidos e com "ar de gente bem" desde que se ponha uma boina no chão o "pilim" cai e cai ...bem !!! Fiquei surpreso...Ou então não deverei ficar, porque o talento e a disposição para...tem um preço e assim sendo...................."chove" na boina lololololol

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tu, se viesses mais vezes connosco, fazias-te um homem :O)

      Eliminar
  9. Isto da gente se vir é que é sempre importante. Já o ficar... só por ter mesmo de ser.
    Quanto à boa disposição, se me permitirem o abuso, sempre recomendo que espreitem o Sete Mares (http://sete-mares.blogspot.com), onde constam alguns bonecos da concelebrada actuação da Tuna Meliches, que registou total adesão do povo. É assim: a adesão do povo carece de estímulo, mas também se vem sempre.
    Vem Antonino e quantos mais! No dia 12 de Abril também lá estarei. Quem sabe, não voltamos a encontrar-nos no cozido e com aqueles olhos tão bonitos... Eu bem a convidei para ir à sessão, mas...
    Ainda bem que vocês corresponderam ao meu desafio, carais! Não estranharia, agora, que aparecessem mais convites lá das Caldas, que aquilo é gente aproveitadora de bons momentos.
    Abraços.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Quando estivemos a tocar na rua, também tivemos um convite de um senhor, para irmos tocar a uma festa. Dei-lhe um cartão da Tuna Meliches.

      Eliminar
    2. E tu aproveitas tudo. És uma gaja lichada

      Eliminar

Tuna Tecales!